14 abril, 2009

As paredes já não miam


Depois do Félix morrer fiquei "desgatada" (penso muitas vezes nisso em termos de catless)
Depois de ficar sem gatos chegava a casa e sentia falta do prrrrr interrogativo que eles faziam para cumprimentar.
Durante algum tempo podia jurar que havia um miu perdido na marquise e dizia as paredes também miam.
Depois procurei nas pilhas de desenhos que andam pelo meu quarto e atelier todas as aguarelas que tinha feito ao longo dos ultimos tempos, sobretudo para vender na Feira do Jardim da Estrela... Fiquei um bocadinho surpreendida por ainda ter tantos. Vendi imensos nos meses em que fui à feira, tantos que dizia sempre, se há coisa que vende é amor e gatos! e de certo modo agrada-me saber que os meus queridos felinos andam espalhados por Lisboa e arredores... (alguns foram levados por turistas)

Estes, os que encontrei, se não foram comprados por ninguém tanto pior. Vou emoldura-los todos e forrar a casa com eles. Tenho saudades dos meus gatos.

8 comentários:

Ana Rute Cavaco disse...

prima, temos desses em lugar de destaque na nossa sala.
;)

Nyrian disse...

olá!

ando agora a ponderar/decidir ter o meu primeiro gatinho (apesar de toda a gente me dizer q é uma prisao blablabla...) e morro de medo que o gatuço me desapareça, que uma pessoa sempre se afeiçoa, né?! mas há que arriscar!

adorei os teus gatinhos pintados e adoro os teus desenhos. passo por aqui varias vezes para ver as 'novidades' mas hoje resolvi deixar um miminho :)

parabens pelo enorme talento!!

Ana Oliveira disse...

Obrigada Rute :) que bom saber isso, um dia tenho de ir aí visitar...

Nyrian: Os gatos são prisão quanto baste, como qualquer outro bicho ou planta.. ou mesmo familia. O que é giro é que isso depois passa a fazer parte da tua vida e torna-se natural ter aquele ser peludo ao pé :)

Os gatos são bichos lindos, simpáticos a maior parte das vezes e muito bonitos para se olhar. Se estiveres muito tempo fora de casa aconselho-te a adoptares 2, mas pra começar talvez um gato chegue, né?

Quanto a dar umas voltas.. os meus ficaram sempre em casa, mas é natural os gatos sairem, e sim, pode-lhes acontecer alguma.. mas concerteza são mais felizes se puderem passear.

boa sorte :) e obrigada

Avozinha disse...

Aqui no escritório também há um Félix emoldurado. Dizem que a dor por um cão se cura com pêlo de outro cão. O mesmo deve ser verdade para um gato. Agora há tantos a nascer...

Anónimo disse...

os gatos são companheiros maravilhosos, eu não sei viver sem os meus gatos, qd não estou com eles parece que me falta uma parte de mim e estou sempre à espera que me apareça uma cauda a roçar as minhas pernas, uns bigodes a fazer cócegas,ah! e aquele fantástico som ronronante...e adoro os teus desenhos tb!!!!Parabéns!:)

Rute disse...

Também tenho aqui o Félix
na sala ao pé de mim.ao lado
está a foto da mãe e irmã!!
O Dixie faz-me companhia,
é impagável!Gosto dos teus
desenhos,quase falam alto! :) Bj Tia

Lukas disse...

Muito legal

3du Mesa disse...

Meu periquito australiano apareceu morto no chão da gaiola hoje. Inspirado no seu blog, fiz um desenho para o Peri no Nada É Bem Assim.
Estou bem triste, é só o que eu posso dizer.

Bjs

Edu