10 fevereiro, 2009

Félix (17 Maio 1991 - 10 Fev. 2009)


Ele entrou para a nossa família quando eu tinha 10 anos. Era um gato assustadiço e algo medroso e vinha acompanhado de uma irmã totalmente preta com a qual infelizmente não pudemos ficar. Talvez por sentir saudades da mãe, embora já tivesse dentes e comesse bem, teimava em fuçar na barriga da irmã e mamava em qualquer tufinho de pelo... ao que a irmã, impossibilitada de ter leite para lhe dar, dava-lhe antes com as patas de trás no focinho. 

Depois cresceu, tornou-se num lindo gato tigrado e bem grande. Como não fazia tenções de marcar o território (o que muito surpreendeu muito bons veterinários) nunca foi castrado e esse facto fê-lo mais tarde pai de algumas ninhadas. Também se manteve sempre muito magrinho e elegante. Tinha mais algumas particularidades: era doido por sopa, oregãos e um tipo de biscoitos do Fundão. Fazia ronrom muito baixinho e queria sempre colo, pelo que lhe chamávamos o "sempre em cima".
Era um doce de bicho.. tirando o facto de gostar de miar alto e bom som a sua fome ás 6 da matina.
Depois da gata morrer ele pareceu ficar normal, mas de algum modo mais parado: já não tinha a pequena leoa bicolor a fazer-lhe emboscadas às esquinas.
Até que começou a emagrecer mais e mais... 
Os rins acusaram a falência em que já vinham caindo há cerca de duas semanas e esta manhã, depois de dois dias sem comer e pouco beber demos-lhe uma morte sossegada na marquesa da veterinária.
Estive sempre com ele. Era o meu gato.

25 comentários:

Pat disse...

Ana, beijinho grande...

Honey Daze disse...

Estas histórias partem-me o coração...

Ana Oliveira disse...

...e depois de duas semanas pude também parar de chorar. Mas foi o melhor que pudemos fazer por ele.

obrigada e beijinhos

Rute disse...

Sim Ana.Ajudei-o a nascer,e
a mais quatro irmãos!
Este foi um grande herói
que nos deixou com quase 18
anos!Foi feliz,e ainda hoje
sabemos da descendência dele.Uma homenagem à linda
família da Tarica.Coragem, e
bjs para ti.

Pedro disse...

:( beijo

Zé Alguém disse...

A segunda parte do desenho é o Félix a chegar lá acima e a levar uma patada :)
Se bem que não sei se o Céu com a Xinfrim será bem Céu para o Félix...

Ana Oliveira disse...

Obrigada Tia.
Não sei que gato encontrou a Tarica naqueles telhados, mas foi bem escolhido! Uma ninhada 5 estrelas.

Zé Alguém: isso foi o que eu disse logo "A esta hora já está a levar uma patada da gata"

Céu é Céu :) Se calhar é desta que se vão dar bem...

Draco disse...

O que fazer quando perdemos um amigo...?

Pedro Almeida Design disse...

Até me arrepio quando leio isto... é de coragem conseguir prestar esta homenagem aos nossos amigos, numa altura destas, quando perdi o meu Nico fiz o mesmo (com o teclado inundado...) e nem quero sonhar a perda dos meus bichanos...

No entanto foi a melhor opção, não levou um resto de vida em sofrimento, e concerteza havia vivido muito e explorado o que tinha a explorar, eles nunca nos deixam, as recordações ficam, eles ficam no nosso coração, e nós, como eles, também iremos para o céu...

Agora enquanto cá estamos, devemos proporcionar a melhor vida a nós, e a quem podemos, concerteza que os nossos bichanos ficariam muito orgulhosos se fizessemos por outros pequenotes o mesmo que fizemos por eles, nada é insusbstituivel, mas tudo tem uma função, e se a nossa é cuidar, porque não fazer?

Fico a espera de ver neste blog, umas magnificas ilustrações de um pequenote peludo!

Sei que não nos conhecemos Ana, mas nestas alturas qualquer humano com H, que tenha passado pelo mesmo, sente o que tu sentes, eu sinto, eu senti...

Força e pensa que devemos SEMPRE tirar prazer das coisas más da vida, porque há males que vêm por bem! E o Félix está lá em cima e dentro de ti, a ver o que andas a fazer ;)

Beijinho

Pedro

gigi disse...

Sinto muito...

Ana Red Nose disse...

Um beijinho!

Miriam disse...

Sinto muito Ana pela tua perda. Sei como é... já perdi o cão da minha vida também e sei como custou. Beijinho grande... A história ficou linda com os desenhos.

Flávia Leitão disse...

Os gatos e os rins!
Afinal não é a curiosidade que os mata!
A minha Margarida sofreu imenso aos 9 anos de idade!
Caminhei com ela durante um mês para o veterinário a levar todo o tipo de tratamentos, mas não resistiu!
Nunca mais quero ver um bicho sofrer daquela maneira!
Foi a melhor opção a que tomaste! Eles merecem todo o nosso amor e respeito!
Espero que daqui a uns tempos deixes o teu coração ser inundado novamente por um novo bichinho!
A minha nova gata é a Maria, super diferente da Margarida, mas um amor na mesma medida! E será o primeiro amor felpudo do meu rebento, será ela a deixar a semente do amor felino no coração dele, para o resto da vida, como a minha primeira gata Siamesa, a Fofinha!

Abraços felpudos!

Ana Oliveira disse...

Obrigada todos :)

Acho que vou ter gatos a minha vida toda! Mas para já vou esperar um pouco antes de meter bigodes novos dentro de casa.
E um dia também hei-de ter um cão, porque nunca tive nenhum e acho que já era tempo.

E o Félix ainda me virá visitar em sonhos...

Ti Paulo disse...

Olá amiga Ana,
a partida de um amigo é e será sempre algo muito especial, muito íntimo, envolto num misto de tristeza, saudades e memórias.
Mas, é assim desta forma que todos "nós" (seres vivos) iremos percorrer o "trilho" da vida.
Felizmente, temos a "memória" para recordar aqueles momentos mais especiais e fazernos rir.
Um beijinho e abraço deste amigo dos blogs.
P.S. Quando pensares, decidires que está na hora de partilhares a tua vida com outro pequenote (seja gatinho ou cãozinho) diz-me algo, pode ser?
É que eu tenho estado em contacto com um espaço aqui no Algarve que tem salvo tantos destes amiguinhos (que muitas vezes são abandonados!), só que são tantos...

Avozinha disse...

O Félix era mesmo irmão gémeo do nosso Gorby: iguais nas cores e no feitio reservado. O Gorby partiu mais cedo e não deixou descendência. Do Félix e da Chinfrim sempre podes ir a casa da Sara visitar o Renhau!

m.má disse...

oh Ana! outra vez?ainda há pouco tempo ficáste sem a gata e agora ficas sem este?O que é que lhes andas a fazer? beijo grande para ti, e lamento a perda, sério... sei que a tristeza, vai trazer-te mtas lembranças e como tal, vamos ter mais desenhos com gatos,não é? ficamos todos á espera.

Sandra disse...

Que lindo Ana!
Um beijinho e um abraço grande.

guiga disse...

A saudade apertou...
*.*

cristina* disse...

O céu dos gatos será de certo um paraiso, cheio de latinhas de mousse de salmão e paté de atum, borboletas grandes e brincalhonas e mosquinhas meio mortas, tontas e gordas, perfeitas para jogar ao berlinde com outros gatinhos.
;)

Ana disse...

Sou félix, mas não sou gata! passo por aqui há bastante tempo, nunca comentei, penso eu, mas hoje resolvi fazê-lo porque gosto bastante dos teus trabalhos. Parabéns
Gosto especialmente do capuchinho e oseu lobo...
bons sucessos
que o dia te sorria :)
ana

Sara Lambelho disse...

... e os biscoitos do Fundão não seriam os 'borrachões'?

Amo!

Beijufinha gorda!

Anónimo disse...

beijinhos aniuska.
rta bristolica

gotas de chuva disse...

oh pá eu tenho tb um gato, e fiquei com um nó na garganta.

Beijinho

Sara CS disse...

Só agora aqui passo, apesar de já saber da triste notícia.
A ilustração está linda!
Fico triste. O Renhau agora é orfão, mas tem nas nossas paredes uma pintura tua de ambos os pais (coisa que eu e o Nuno não temos, lol).
Do pai o Renhau herdou o gosto pela sopa (mas não lhe podemos fazer o gosto por causa do problema urinário) e o só querer colo (não me posso sentar...). Da mãe herdou as cores.
Um beijinho.