18 junho, 2011

Um dia passado no outro lado do rio


Há feiras boas e feiras más... e feiras que não sendo nem extraordinariamente boas nem penosamente más, são sitios onde se passam bons bocados! Hoje estive numa feira assim, num sitio lindo, com uma recepção muito boa por parte da clientela e umas vendas que não tendo sido extraordinárias, deram para os gastos.
As feiras boas promovem também uma "compincharia" natural entre feirantes/artesãos que é uma coisa bonita de se ver e de se sentir. Olhamos pelas banquinhas uns dos outros, ajudamos a vender alguma coisa quando o dono não está, damos informações, apoiamo-nos e trocamos prendinhas até!
E assim foi o meu dia, passado no lado certo do rio, como dizem os da margem sul (e se calhar não andam longe da verdade... melhor que viver em Lisboa só mesmo ter vista para ela...) a bebericar copinhos de Hidromel do vizinho da frente (vivó Sr. Carlos!) enquanto se farejava as febras na brasa que se faziam ali ao lado... e com direito a um pratinho de caracóis e tudo!

Como o evento em questão vinha a propósito do 10º aniversário do Chão das Artes - Jardim botânico, achei por bem ter alguns temas mais "verdes" nos meus desenhos e fiz mais algumas árvores, a juntar à pequena colecção que já tinha:

- Uma árvore azul que foi pensada para ser um cipreste e que afinal não tinha nada a ver.
- e uma árvore cor de rosa, levemente aparentada com uma cerejeira em flor.
As outras já existiam em feiras passadas, a minha árvore de primavera/verão e a árvore outonal, que foram só reimpressas.

Aproveitei também para levar as minhas Sardinhas-marcadores-de-livro! Algumas crianças chamaram-lhes sereias - o que achei delicioso - mas a maior parte dos adultos achava graça o ligeiro ar de matrioska. Ainda bem, porque a ideia era mesmo essa. Têm cerca de um palmo de altura e estão plastificadas.

Eram quatro diferentes e cada uma delas tinha escrita no verso um dos quatro provérbios que encontrei sobre sardinhas:
- Sardinha e galinha, só com a mãozinha
- Sardinha bem salgada, bem cozida, mal assada
- Sardinha sem pão é comer de ladrão
- Sardinha na chama, mulher na cama

Um muito obrigada a todos os que visitaram!

3 comentários:

medis disse...

Olá Ana, descobri o teu blog e estou a gostar imenso imenso ! parabéns pelo teu trabalho !

beijinhos / egle

Ana Oliveira disse...

Olá Eglé!

Sê benvinda :) e obrigada
Beijinhos

bives disse...

Bonita suas árvores ...

parabéns