03 agosto, 2008

Sparrow

Virtudes e desgraças de ter um terraço: Esta manhã um passarinho não resistiu aos instintos de predadora da minha gata.

Comecei por desconfiar pela a quantidade de peninhas que estavam no chão da sala, em vários sítios. Eram demasiadas para que tivessem entrado com o vento, e eram todas muito semelhantes e pequenas... algumas tinham um ar molhado (de saliva) e comecei a temer o pior.

A princípio confesso que pensei - com nojo - serem penas de pombo. Que a minha gata matasse um pássaro já era mau, mas de todos os passarinhos disponíveis pedi por tudo que não fosse um pombo... nada pior que um jovem pombo, com o seu ar remeloso e badalhoco. É que a ideia de pegar numa ave morta (ou pior, moribunda) talvez semi desfeita, não me agradava de todo.. e um pombo corria bem o risco de estar ainda semi vivo.

Visto que a gata não arredava de ao pé de um móvel lá me agachei e espreitei. Uma pequena sombra jazia de barriga pra baixo, as asinhas fechadas, as patinhas esticadas atrás. Pombo não era. Enxotei a gata, calcei umas luvas de plástico e com a ajuda de um jornal lá tirei o bichinho, que graças aos Céus estava inteiro. Mas morto.
Muito me espantou que se tratasse de um pardal adulto, e um macho, mas concerteza foram os dotes da minha gata como caçadora que levaram a melhor. Estava inteiro, tirando algumas penas despenteadas, pelo que a causa de morte deve ter sido uma trincadela certeira.
Imaginei a cena, um pardal aos saltinhos pelo terraço, com aquele chilrear irresistível... e visualizei-me na noite anterior, a provável causa desta triste história, quando sacudi as migalhas da toalha no terraço :( Snif!

Porque neste mundo nada se perde, aproveitei a desventura do pardalito para ilustrar uma musica de Simon e Garfunkel, que era uma coisa que já há muito tempo queria fazer.
Far-lhe-ía de bom grado um funeral decente num vaso, se não temesse ter novos episódios num futuro próximo, com a minha gata a desenterrar o defunto, e mais peninhas (desta vez com terra) pela casa toda.

Having a terrace has good and bad things related: This morning a little bird didn't resisted my cat's predator instinct.
I became suspicious to see all those little feathers in the living room flour.. some were still wet (from saliva) and I feared the worse. At begining i even thought - with some disgust - it was a young pigeon. Young pigeons are quite clumsy, but worse then that, they are always so dirty... I would hate to have to touch such big, and probably half alive, bird.
As the cat wouldn't leave a particular area of the living room, I took a peek under a big drawer and there it was, a tiny shadow lying on its belly, with closed wings. It was no pigeon. I sent the cat away, put some gloves and took it out with the help of a newspaper.
It was in one piece. And dead.
It surprised me to see an adult male sparrow to be cauth like this, but my cats habilities must have won this round. I could only tell the cause of death to have been a bite, as it was in one piece.
I could picture the scene, the irresistible sparrow jumping around, with its happy voice... and saw myself, just the night before... those crumbles from the table cloth could have provoked this sad story :(
Decided to use this misforunate bird as my model to ilustrate a song i've had been wanting to illustrate long before. It's Sparrow, from Simon e Garfunkel.

6 comentários:

Miriam disse...

Tadinho do passarito :(
Eu tenho um cão que é cruzado de perdigueiro e as presas dele geralmente são bem maiores, as galinhas!!! :)

guiga disse...

Coitadinho do pardal. Mas, é o ciclo da vida!
*.*

Pat disse...

Não só nas ilustrações, mas também nas palavras, é impressionante a forma como consegues transmitir um episódio, uma experiência simples e que provavelmente passaria despercebia a qualquer um de nós, numa linda expressão em cima de uma tela de Moleskine (com ou sem linhas :) ).
Ana, obrigada por partilhares a tua visão do mundo connosco, tornando-o tão mais doce.

Ana Oliveira disse...

Chi Miriam, galinhas!?
Credo! mas lá está, instinto é instinto!

Guiga, é mesmo isso.

Pat: obrigada

maruan disse...

enganei-me a mandar o comentário!! queria que ficasse postado aqui! embora goste sempre do teu trabalho seja aqui ou noutro post! =) **

Ana Alegria disse...

Apesar de ser um episodio um pouco triste, não deixa de ser caricato, a forma como o descreves… :)
Mais do que uma inspiração, vir visitar o teu blog está a tornar-se num vício, e num estimulante para eu ilustrar.
=)