10 março, 2013

E se um desconhecido te desenhar numa conferência isso é... Live sketching!

Recentemente vi-me a fazer uma coisa nova (gentilmente empurrada pela minha Cláudinha - hei-de contar essa história aqui mais tarde) que até é de estranhar como é que não me tinha ocorrido antes fazer: Live Sketching!

E o que é isto?
É um serviço que pode ser contratado para acrescentar uma outra visão - e resultar num belo souvenir - sobre um evento. Tanto quanto consegui perceber nesta minha mui recente entrada neste mundo, é uma coisa que se aplica bem a conferências e palestras, onde as ideias chave são fixadas por meio de desenhos e lettering num poster feito ao vivo e que fica "para mais tarde recordar".

Podem dar uma espreitadela no site do Live Sketching para terem uma noção do look da coisa. Os desenhos são no geral muito simples e há umas figurinhas extremamente semelhantes aos meus "cabeçudos" pelo que a identificação com este tipo de trabalho foi imediata... só não estava habituada a ter de os fazer assim de repente, com canetas impossíveis de apagar em folhas especiais de corrida... mas isso faz parte do meu lado cauteloso.

Desta feita recentemente estive em dois eventos diferentes. A minha estreia foi num evento da PT SI (Portugal Telecom - Sistemas de Informação) onde eu e mais uns 12 ilustradores tinham a seu cargo uma mesa de 8 pessoas que tinham de resolver problemas relacionados com o seu trabalho... e nós lá estávamos para ilustrar os ditos com desenhos simples. Foi muuuito giro, mas infelizmente não pude ficar com imagens para mostrar.
O segundo foi uma conferência sobre sistemas de facturação, da PHC, onde estive responsável por retratar os oradores, fazendo em conjunto com uma colega, um poster para cada orador (tanto podiam ser apresentações de 10 minutos como de 45... enfim, desafiante!)

Mas isto não há nada como ter um bocado de fé para se conseguir fazer coisas que se pensava impossíveis. 
Se há uns tempos atrás me tivessem dito isto: 
- "Vais estar no meio de um anfiteatro a desenhar à mão livre e com canetas permanentes, retratos de pessoazinhas em cima do palco, cuja cabeça é do tamanho da uma unha do pé (vá, das grandes). E vais conseguir pelo menos metade das vezes que elas fiquem minimamente parecidas..."
Eu teria provavelmente respondido:
- "Eu não sou concerteza. Oh pra mim, que uso sempre lápis antes de fazer o quer que seja!"

E não é que é possível mesmo?!
Um obrigado à Cláudinha pelo empurrão e ao Daniel pelos gigs.
E venham de lá mais uns :)

(translation coming soon)

5 comentários:

Marta disse...

Perfeito num casamento:))))

Nena Metelo disse...

Isto parece-me genial, Ana! Que giro!!
Eu já tinha visto esses desenhos, resultado de reuniões e conferências, e nunca me tinha lembrado de te dizer. É que realmente tem tudo a ver! Que bom :))

Beijokas!

Anónimo disse...

olha...também gosto muito disto...adoro mapas conceptuais e esquemas...depois temos de falar sobre isto =)

Conto ctg no sábado;)

Prima Ju

Waldo Dalvi disse...

Muito legal Ana!!!

Ideia genial, com certeza!!!

Meus Parabéns!!!

Se possível gostaria de saber como tem ofertado esse serviço junto as empresas? Tanto com relação a abordagem quanto com relação a apresentação de orçamentos?

É isso, desde já agradeço sua atenção.

Waldo Dalvi - Brasil
www.colories.blogspot.com.br

Ana Oliveira disse...

Oi Waldo! Em relação a esses pormenores, por favor entre em contacto com o site do Live Sketching, que eu apenas trabalho para eles, não faço ideia de quanto cobram ao cliente...

www.livesketching.com