17 novembro, 2009

As árvores também falam latim

Se há uma coisa boa que a ilustração cientifica me dá (entre muitas) é finalmente ficar a saber os nomes das árvores pelas quais sempre passei (virtudes e desgraças de ser uma miúda demasiado urbana e sem qualquer familiar com uma quinta... tenho sempre aquela nostalgia do campo). Outra coisa de que me orgulho é conseguir distinguir mais passarinhos para além das pombas, pardais e andorinhas em Lisboa! (mas isso dará um outro post...)
Andei a desenhar, algo livremente, algumas árvores de um jardim das redondezas e com as quais espero vir a fazer um projecto de ilustração cientifica decente.
Celtis australis, que dá pelo nome comum de Lodão Bastardo.
Taxodium mucronatum (cipreste do México). Cheira bem que se farta!
Ginkgo biloba, à qual chamam também nogueira do Japão. As árvores fêmea dão uns frutos que cheriam mal mas mal... assim a atirar pro vomitado. Fora isso é uma árvore linda! Há uma no Jardim da Estrela que fica magnifica quando as folhas ficam todas amarelas.
Tília. Não sei exactamente o nome cientifico mas é daquelas árvores que reconheço a quilómetros porque havia umas duas na minha escola primária e passei a minha infância a brincar com as flores e os "helicopteros" que ela dá.
E finalmente Metrosideros excelsa! Também chamada árvore de fogo (porque dá umas flores vermelhas cabeludas) ou árvore de ferro (porque é rija como tudo). É uma árvore que tem raízes aéreas, o que lhe dá um ar deliciosamente monstruoso!
Em breve haverá desenhos mais detalhados.

7 comentários:

Silvia disse...

lindo.. adoro essa nostalgia toda misturada com os desenhos :)

Honey Daze disse...

Ok, tenho uma confissão: sou uma naba no jardim e com tudo que sejam árvores e plantas ect. Há dois anos os meus pais "fugiram" do país e eu fiquei a tratar do nosso terreno em Azeitão. Temos um estilo de pomar cheio de árvores e eu sabia o que era cada uma das árvores, menos uma. Quando começou a dar fruto, olhei, olhei e cheguei à conclusão que devia ser uma macieira. Ao fim de mais alguns meses, as "maçãs" começaram a abrir-se e lá estavam nozes no meio! É uma nogueira! Eu sou MUITA burra! Digamos que eu faço apenas o mínimo possível: regar :P

Cabeca-de-Ventuh disse...

Brutal!

os teus desenhos são belos e claros...altamente para ilustração científica.

Acho que a mais vulgar das Tílias é mesmo a Tilia tomentosa, e depois a numero 2 é a Tilia platyphyllos...uma delas é peludinha nas nervuras da folha...a primeira acho

Ana Oliveira disse...

Obrigada, Silvia!

Honey Daze: Ehehehe... que história genial! Mas deixa lá, foi da maneira que aprendeste logo o que é uma nogueira! Pra conhecer árvores não precisas de saber nome cientifico, basta saber o nome comum e estar com atenção :) Se quiseres ensino-te as que sei

Obrigada, Cabeça de Ventuh! Vou anotar.

Cate disse...

Tãooo lindos! Isto promete! :-))) bjs

Anónimo disse...

essa arvore dos heleicopteros não tem por acaso uma folhas +7- estreladas? tipo as do paltono só que mais pequenas ou tipo as dos liquiambares? è capaz de ser um acer!

Sara Simões disse...

Parece que as baguinhas do lódão são usadas em Trás-os-Montes para fazer um licor chamado Ginginha do Rei. Ainda não tive oportunidade de provar mas estou curiosa.