21 janeiro, 2008

Dos cabelos: reprise

Já falei aqui uma vez sobre cabelos. Hoje voltei a pensar no assunto. De facto penso muitas vezes em amigas que tenho, que cortam o cabelo como forma de se purgarem de alguma coisa..
Na verdade seria tão mais fácil se conseguissemos mudar o interior da cabeça com a mesma facilidade e rapidez com que se pode mudar o exterior.

Penso que todos os psicoterapeutas, psicólogos, psicanalistas e afins tornar-se-iam cabeleireiros.

- "Então o que é que vai ser hoje?"
- "Corte-me aí um bocado as paranóias atrás..."
ou
- Dê-me uma aparadela nessas fobias, que passam a vida a entrar-me prós olhos..."
ou
- "Hoje é só lavar!"
E de facto o meu cabelo está grande demais.
Os meus problemas também.

I've wondered before about hair. Today it came to me again. In fact i think a lot about the friends aho cut their hair as a way to heal themselves... How much easier it would be if we could change the inside of our head with the same ease as we do the outside.
I guess every terapist, psycologist and psycoterapist would become a hair dresser.
The fact is my hair is too big.
My problems too.

7 comentários:

A. disse...

eh eh eh tá lindo!
...eu todos os dias entro no carro para o trabalho, olho-me no espelho retrovisor e penso "tenho de ir cortar o cabelo...". então ontem, que foi dia de neura : (

leonor almeida disse...

Ontem cortei o meu... não que estivesse muito grande, mas estava meio desgroviado. Ainda assim prefiro pagar uns 50euros num psicanalista que cortar o cabelo (não gosto nada) eheh

Um pedido: posta com mais frequência. Sem mentira nenhuma venho aqui todos os dias, estás na minha lista de favoritos/marcadores, e todos os dias tenho o ritual de ver todos os blog um por um, qual feed, qual rss, eu sou à antiga =P

Beijo

Flávia Leitão disse...

Adorei!! Como filha de cabeleireira sei muito bem do que falas! A ida ao cabeleireiro é sempre uma coisa terapeûtica! Devo ser a única pessoa que quando vou ao cabeleireiro (que não a minha mãe) adoro um salão vazio!! E depois há sempre o reviver dos aromas característicos dos salões!! Que cheiram-me sempre a "casa"!!

Ana Oliveira disse...

A: Obrigada

Leonor: Vou tentar, a sério que vou.. Eu gosto de postar e é muito simpático ler estes comentários mas há dias em que não tenho inspiração mesmo nenhuma e em vez de postar uma porcariazita qualquer guardo para depois. Mas tenho algumas ideias ainda por desenhar!

Flávia: Eu escrevi aquilo mas na verdade não sei se é uma experiencia muito terapeutica para mim... gosto de cortar o cabelo, isso sem duvida, mas nuca consegui que me lavassem a cabeça sem ficar uma tremenda dor no pescoço e quanto a cheiros gosto do de champô, mas detesto aquele odorzinho a cabelo quente, secador e laca...
:) Mas percebo bem o teu lado!

mir disse...

eu, que adoro cortar o cabelo, depois de ler - e em grande medida concordar - com o escreveste fiquei a pensar: (com) o que é que ando a cortar? :) (pergunta absolutamente retórica...)

Jorge Barros Gomes disse...

xi!
já merecia cortar as pontas... dar um saltinho ao psicologo também.
Fica para outra altura!!!!
Beijos caxopa!

Liliput disse...

Obrigada por ajudares a perceber esta neura de ter sempre o cabelo curto e nunca o conseguir deixar crescer! Só vantagens - o cabeleireiro é mais económico, somos apaparicados e ainda saímos da 'consulta' mais leves e com melhor aspecto.