26 julho, 2006

I want to believe in fairy tales: Reprise

Este desenho já não faz sentido, não depois de ter lido a estória do principe sapo: Afinal ela não queria nada com ele, o bicho é que insistia... Afinal ela não lhe deu um beijo, limitou-se a atirá-lo à parede (e chegou para ele se tornar principe (!). E esta?). Chego à conclusão que os meus sapos não são sapos, mas sim rãs (e ainda por cima até são giras).
No fim de contas serviu para exercício de aguarela. Preciso de continuar a treinar...

5 comentários:

apple disse...

Independentemente dos sapos serem rãs, continuo a gostar dos desenhos (isso sim, é que importa) e daquilo que eles despertam no meu imaginário de contos de fada, de finais felizes, de sonhos, de coisas boas... (continua a fazer sapinhos/rãs e princesinhas de olhar maroto, sim?)
Bjs
A

Maria disse...

gostar do ar dela...! bonito como sempre!!!

Sara disse...

ai a expressão dela..., tão decidida e tão certa de saber o que quer. Ahahah.

velhadaldeia disse...

Na versão que eu li, ela dava mesmo uma beijoca no sapo!
Bonito padrão no vestido. Usaste máscara líquida para fazer as pintinhas?
O sapo rã tem um ar muito patusco e simpático.
Sara

Ana Oliveira disse...

Velhadaldeia: Usei máscara líquida sim! Já nâo passo sem ela, até aprendi a gostar do cheiro a amoníaco :) Blahg!